quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

um agradecimento a todos vocês

Outro dia foi natal e estamos nos aproximando do ano novo e esperamos que sejam dias melhores.
esta é uma epoca que as pessoas dão e recerebem presentes,carinho,amor, confraternização e fazemos uma retrospectiva de nossas vidas Se não fomos bom no ano que passou conseguiremos ser melhor no ano que vem.
mas venho através deste blog expressar o meu carinho e agradecimento a todos os blogueiros e amigos que por aqui passaram e a todos que
me deram apoi demostrando seu carinho seguindo e comentando neste espaço que dediquei em especial ao senhor e a todos vocês.
não existe palavras para expressar o meu orgulho e carinho que tenho por cada amigo seguidor e visitante que me ajudaram com sua presença e com palavras de
sabedoria.Que me ajudaram com que estes espaço concedido pelo google chamado de blog fosse melhor a cada dia porisso quero agradecer a todos
os colaboradores e parceiros que gentilmente tem divulgado meu blog e tem me dado a devida atenção no chat da união dos blogueiros evangelicos.
que o senhor abençõe a vida de cada um que tem me apoiado nesta jornada seguindo ,visitando tem deixado comentarios edificantes.
dedido o meu carinho e agradecimento a:

ricardo da costa alves, ecio e sua esposa pela maravilhosa portagem da tartaruga e o escopião, marcio mendes, ana carolina, romão,elenice rabelo,walter filho, camila leite,ellen luz, geraldo andre,filhos de asafe
fernando josé,isabela ,willian da radio pala viva,cantora claudia,ande castro,eginoaldo,joctan,whenderson do blog casa de oração,hellen isterfani,
alexandre gonçalves,mirelis de acacio,michael junior,jô do atelier de mãos delicadas,jackeline vieira,lilian de posse do goias
que o senhor te anbençõe,nosso radilalista gerson,bruna noronha,pastor ivan,antonio claudio,carlos torres,cristina baonerges,
ka santos,alessandra nascimento,benavides la do rio de janeiro,erivelton bento,jorge bahia,josiel dias,miqueias, ao precioso paulo
do cruzeiro-df do blog fabrica de pensamentos, estenio da redecbu,josinildo,a aninha cantora ana,maria zoé,gladiston, ao meu amado marcelo pequeno,
erlon lá do pará. e se eu esqueci de mencionar o nome de alguém o senhor lebrará
e em especial a uma pessoa que eu jamais podiria esquecer que tanto me ajudou com palavras divulgando o portal a voz de Deus ate mesmo para alguns de vocês,pois esta pessoa
me ajudou muito assim como todos vocês mas essa pessoa não mediu esfoços em divulgar mesmo quando eu não estava presente e muito de vocês viram isso
o meu carinho e agraecimento a:
dulce andara- doce rainha que o senhor te abeçõe e proteja.
muito obrigado desejo a todos vocês um feliz 2012
o senhor abençõe a todos
um abraço de caco marcelo

sábado, 17 de dezembro de 2011

DEUS NÃO ERRA


        Um rei que não acreditava na bondade de DEUS. Tinha um servo que em todas as situações lhe dizia: Meu rei, não desanime porque tudo que Deus faz é perfeito, Ele não erra!
        Um dia eles saíram para caçar e uma fera atacou o rei. O seu servo conseguiu matar o animal, mas não pôde evitar que sua majestade perdesse um dedo da mão.
        Furioso e sem mostrar gratidão por ter sido salvo, o nobre disse:  Deus é bom? Se Ele fosse bom eu não teria sido atacado e perdido o meu dedo.
        O servo apenas respondeu: Meu Rei, apesar de todas essas coisas, só posso dizer-lhe que Deus é bom; e ele sabe o porquê de todas as coisas.
        O que Deus faz é perfeito. Ele nunca erra!
        Indignado com a resposta, o rei mandou prender o seu servo. Tempos depois, o rei saiu para uma outra caçada e foi capturado por selvagens que faziam sacrifícios humanos.
        Já no altar, prontos para sacrificar o nobre, os selvagens perceberam que a vítima não tinha um dos dedos e soltaram-no: ele não era perfeito para ser oferecido aos deuses.
        Ao voltar para o palácio, mandou soltar o seu servo e recebeu-o muito afetuosamente.  Meu caro, Deus foi realmente bom comigo! Escapei de ser sacrificado pelos selvagens, justamente por não ter um dedo! Mas tenho uma dúvida: Se Deus é tão bom, por que permitiu que você, que tanto o defende, fosse preso?
        Meu rei, se eu tivesse ido com o senhor nessa caçada, teria sido sacrificado em seu lugar, pois não me falta dedo algum. Por isso, lembre-se: tudo o que Deus faz é perfeito.
        Ele nunca erra!
        Muitas vezes nos queixamos da vida e das coisas aparentemente ruins que nos acontecem, esquecendo-nos que nada é por acaso e que tudo tem um propósito.
        Toda a manhã ofereça seu dia a Deus.
        Peça para Deus inspirar os seus pensamentos, guiar os seus atos, apaziguar os seus sentimentos. E nada tema, pois DEUS NUNCA ERRA!!!
        Sabe por que você recebeu essa mensagem? Eu não sei, mas Deus sabe, pois Ele nunca erra.......

        O caminho de Deus é perfeito e a sua palavra sem impureza. Ele é o caminho de todos que nele confiam, como diz em 2º Samuel - 22 - 31.
        Com certeza essa mensagem vai chegar em boa hora até você.
        Deus esta colocando em seu coração o desejo de enviar essa mensagem para alguns amigos, faça isso .
        Você irá mandar  para pessoa certa
        Deus sabe disso muito bem ,
        sabe por que ?
        Deus nunca erra!

domingo, 11 de dezembro de 2011

Presente Embrulhado de Deus

 Pensando em Belém, e por que fez isso acontecer de ser o local escolhido para ser o local de nascimento do Rei dos reis? E, você sabe, Belém é um lugar pequeno, cidade muito pequena. Muitas vezes me perguntei por que Deus não escolheu um lugar mais religioso para isso, para este grande evento, como Siló. Siló foi o primeiro lugar da tenda - a arca foi conduzida depois que ultrapassou o Jordão. Ou Gilgal, outra grande cidade religiosa, ou Sião, na montanha, outra grande cidade religiosa, ou até mesmo a orgulhosa capital de Jerusalém, com todos os seus sábios e santos através das eras. Por que Deus não escolhera  Jerusalém?

 Por que Ele escolheu Belém? Talvez parecia que Ele poderia ter escolhido um lugar, uma das grandes cidades de refúgio, que teria protegido o Seu Filho no caso de algum problema surgir. Os locais de refúgio como Ramote-Gileade, que era um refúgio grande que foi construído, para o povo podia correr para essas torres. Cades foi outra grande cidade de refúgio; Hebron, outra grande cidade de refúgio.

Por que Deus escolheu a pequena Belém, e não foram escolhidas essas cidades maiores ...?... Elas tinham nomes maiores, e mais de um fundo espiritual.

Mas, você sabe, Deus tem uma maneira de fazer as coisas, apenas a Sua maneira própria sobre as coisas. Estou tão feliz que Ele faz. Vê? Às vezes ele leva as coisas que não tem um fundo espiritual, ou não tem qualquer fundo em tudo. E é por isso que Ele é Deus, Ele pode tomar algo que é nada, e fazer algo fora dele. E então é isso que faz dele Deus. Isso é o que nos faz amá-Lo. Isso é o que faz de nós pessoas pobres apreciá-lo, porque mesmo que nós, pobres, sem capacidades, mas Deus pode fazer grandes coisas entre nós se ficarmos sob Seu controle.
 Por que a razão pela qual eles não receberam este pacote embrulhado? Eles sabiam o que estava no interior do mesmo, e eles não quiseram. Essa é a razão com as igrejas e as pessoas hoje em dia, e os governos e os países  não receberam O Presente de Deus de Natal, é porque eles sabem o que está Nele. Eles não querem. Isto vai fazer as mulheres agirem diferente. Isto  vai fazer os homens agirem diferente. Você vai ter que levar o nome de fanático. Você vai ter que tomar o caminho com os poucos desprezados do Senhor. Você vai ter que limpar sua vida. Você vai ter que sair da sua mesquinhez. Você vai ter que parar de fazer trapaças, enganar, roubar, mentir, cometer adultério. Você vai ter que parar com essas coisas. E o povo não quer. Embora eles possam saber que  É certo, mas eles não querem. Traz Verdade demais para eles. Ele descobre o seu pecado, assim, portanto, eles não querem, não querem nada a ver com Isto. "Mantenha isto longe ."
 Essa é a forma como foi naquele dia. Eles sabiam o que estava envolto Nele, então eles disseram: "Fora com ele." Eles não querem isso. É a mesma coisa hoje, nunca quiseram. E eles não querem que o Espírito Santo hoje, é porque eles sabem o que está envolto Nisto. Eles podem assistir a um - uma pessoa receber o Espírito Santo. Eles estão lá fora e observam aquela mulher, talvez a - tão baixo quanto ela poderia ser, até mesmo os cães dificilmente iriam olhar para ela, ver aquela mulher vir aqui naquele altar uma nova pessoa, para ver que a mulher limpa sua vida até sair e agir como uma dama. Veja aquele que corre para as partes da ponte, fuma quatro ou cinco maços de cigarro por dia, agarra-se em salões de bebidas , um frequentador de bares; e eles sabem se eles nunca aceitarem esta dádiva de Deus, que está embrulhado no pacote chamado Jesus Cristo, e isto estragará cada pedacinho de suas diversões mundanas, porque Ele não vai ficar por isso. Ele faz alguma coisa para com eles; Ele muda as pessoas. As pessoas não querem ser mudadas. Eles preferem, "Deixe-me sozinho.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

O que é a missão?O Que é ser um missionario?

Quando se fala em “Missão” as pessoas já pensam em “outros países”, em uma “ONG Empresa”, em diversas “missões” que na realidade não tem nada a ver com a Missão!

Na verdade, quem assim pensa está com a síndrome do “deus/igreja” e precisa estar numa ONG, ou de outro país para estar na Missão. Mas de fato a missão é o dia-a-dia, a Missão são as coisas que eu faço e que podem de certo modo trazer pessoas para Deus ou não!

Quem pensa que a Missão é fazer programas de TV ou escrever num Blog , está errado e lê o evangelho mas nunca o entende! “Indo fazeis discípulos…”, ou seja, aonde eu estiver faço discípulos, não por causa de pedrinha em coroa (de fato, quem pensa em ser missionário para ganhar pedrinha em coroa está mas afastado da verdade do que a própria barganha), mas sim porque ele nos disse!

Agora está você, me lendo, e achando que a “obra de Deus” é a “ONG do fulano”, que nada amigo! Fazer a Obra de Deus é pagar o mal com o bem, amar a todos, e seguir o caminho da vida. Quem assim vive é maior que João Batista, porque é um pequenino do Evangelho. De fato, tudo se resume no Amor, quem tem amor e da amor já é um missionário sem carregar a besteira “de uma carteirinha” dizendo “Missionário fulano de tal”.

Conheço diversos missionários do evangelho, amam seu próximo e fazem tudo por eles. Conheço também os “missionários de carteirinha”, todos arrogantes, seguranças para todos os lados, pregam em vidros blindados, e acham que é “a obra de Deus”.

E nós? Nós valorizamos os “grandes missionários”, e nos esquecemos que já não existem mais o “clero e o leigo”. Somos todos iguais, alguns missionários do Evangelho, outros “missionários de carteirinhas”. O que os diferencia? O Evangelho! E nós? Dormimos um sono profundo, e até agora não acordamos!

Oxalá o Mestre possa dizer como já disse antes: "Não choreis, apenas dorme, não está morta"

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Fé & Graça

 
Rm 5.21 "Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo, nosso Senhor."

A salvação é um dom da graça de Deus, mas somente podemos recebê-la em resposta à fé, do lado humano. Para entender corretamente o processo da salvação, precisamos entender essas duas palavras: Fé e Graça FÉ SALVÍFICA. A fé em Jesus Cristo é a única condição prévia que Deus requer do homem para a salvação. A fé não é somente uma confissão a respeito de Cristo, mas também uma ação dinâmica, que brota do coração do crente que quer seguir a Cristo como Senhor e Salvador (cf. Mt 4.19; 16.24; Lc 9.23-25; Jo 10.4, 27; 12.26; Ap 14.4).

 O conceito de fé no Novo Testamento abrange quatro elementos principais: (a) Fé significa crer e confiar firmemente no Cristo crucificado e ressurreto como nosso Senhor e Salvador pessoal (ver Rm 1.17 ). Importa em crer de todo coração (At 8.37; Rm 6.17; Ef 6.6; Hb 10.22), ou seja: entregar a nossa vontade e a totalidade do nosso ser a Jesus Cristo tal como Ele é revelado no Novo Testamento.(b) Fé inclui arrependimento, . desviar-se do pecado com verdadeira tristeza (At 17.30; 2Co 7.10) e voltar-se para Deus através de Cristo. Fé salvífica é sempre fé mais arrependimento (At 2.37,38; ver Mt 3.2, nota sobre o arrependimento). (c) A fé inclui obediência a Jesus Cristo e à sua Palavra, como maneira de viver inspirada por nossa fé, por nossa gratidão a Deus e pela obra regeneradora do Espírito Santo em nós (Jo 3.3-6; 14.15, 21-24; Hb 5.8,9). É a "obediência que provém da fé" (Rm 1.5). Logo, fé e obediência são inseparáveis (cf. Rm 16.26). A fé salvífica sem uma busca dedicada da santificação é ilegítima e impossível.(d) A fé inclui sincera dedicação pessoal e fidelidade a Jesus Cristo, que se expressam na confiança, amor, gratidão e


 lealdade para com Ele. A fé, no seu sentido mais elevado, não se diferencia muito do amor. É uma atividade pessoal de sacrifício e de abnegação para com Cristo (cf. Mt 22.37; Jo 21.15-17; At 8.37; Rm 6.17; Gl 2.20; Ef 6.6; 1Pe 1.8).

A fé em Jesus como nosso Senhor e Salvador é tanto um ato de um único momento, como uma atitude contínua para a vida inteira, que precisa crescer e se fortalecer (ver Jo 1.12 ). Porque temos fé numa Pessoa real e única que morreu por nós (Rm 4.25; 8.32; 1Ts 5.9,10), nossa fé deve crescer (Rm 4.20; 2Ts 1.3; 1Pe 1.3-9). A confiança e a obediência transformam-se em fidelidade e devoção (Rm 14.8; 2Co 5.15); nossa fidelidade e devoção transformam-se numa intensa dedicação pessoal e amorosa ao Senhor Jesus Cristo (Fp 1.21; 3.8-10; ver Jo 15.4 nota; Gl 2.20 ).

GRAÇA. No Antigo Testamento Deus revelou-se como o Deus da graça e misericórdia, demonstrando amor para com o seu povo, não porque este merecesse, mas por causa da fidelidade de Deus à sua promessa feita a Abraão, Isaque e Jacó . Os escritores bíblicos dão prosseguimento ao tema da graça como sendo a presença e o amor de Deus em Cristo Jesus, transmitidos aos crentes pelo Espírito Santo, e que lhes outorga misericórdia, perdão, querer e poder para fazer a vontade de Deus (Jo 3.16; 1Co 15.10; Fp 2.13; 1Tm 1.15,16). Toda atividade da vida cristã, desde o seu início até o fim, depende desta graça divina.

 Deus concede uma medida da sua graça como dádiva aos incrédulos (1Co 1.4; 15.10), a fim de poderem crer no Senhor Jesus Cristo (Ef 2.8,9; Tt 2.11; 3.4).

 Deus concede graça ao crente para que seja "liberto do pecado" (Rm 6.20, 22), para que nele opere "tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade" (Fp 2.13; cf. Tt 2.11,12; ver Mt 7.21, nota sobre a obediência como um dom da graça de Deus), para orar (Zc 12.10), para crescer em Cristo (2Pe 3.18) e para testemunhar de Cristo (At 4.33; 11.23).

 Devemos diligentemente desejar e buscar a graça de Deus (Hb 4.16). Alguns dos meios pelos quais o crente recebe a graça de Deus são: estudar as Escrituras Sagradas e obedecer aos seus preceitos (Jo 15.1-11; 20.31; 2Tm 3.15), ouvir a proclamação do evangelho (Lc 24.47; At 1.8; Rm 1.16; 1Co 1.17,18), orar (Hb 4.16; Jd v. 20), jejuar (cf. Mt 4.2; 6.16), adorar a Cristo (Cl 3.16); estar continuamente cheio do Espírito Santo (cf. Ef 5.18) e participar da Ceia do Senhor (cf. At 2.42; ver Ef 2.9, nota sobre como opera a graça).

A graça de Deus pode ser resistida (Hb 12.15), recebida em vão (2Co 6.1), apagada (1Ts 5.19), anulada (Gl 2.21) e abandonada pelo crente (Gl 5.4).



sábado, 19 de novembro de 2011

ninguém o fez.

Havia um importante trabalho a ser feito e todo mundo tinha certeza que alguém ai fazê-lo.Qualquer um poderia tê-lo feito mas ninguém o fez.
Alguém zangou-se porque era um trabalho de todo mundo.
Todo mundo penso que qualquer um poderia fazê-lo,mas niguém imaginou que todo mundo deixasse de fazê-lo.
Ao final, todo mundo culpou alguém quando niguém fez o que qualquer um poderia ter feito.

engraçado,não? Mas você já pensou onde esta você nesta historia?
Será que não fazemos parte das pessoas que nunca tem culpa de nada .
será que já não é hora de ninguém ficar parado e qualquer um começar a fazer qualquer coisa e que alguém se oforeça para ajudar, porque todo mundo é responsavel pelo que acontece com o nosso grupo.
quando se trata de levamos a o amor de Deus e avangelio as pessoas que reamente precisam de um palavra em hospitais cadeias etc...
Ou deixamos para outros fazerem pois não é nossa parte, pois não somos pregadores nem pastores.
Pois cristo diz onde estiver dois ou três reunidos em meu nome ele estará ali, pois as simples palavras como Deus te abençõe é um grande avivamento na vida de uma pessoas que realmente esta precisando de uma palavra. cristo disse ide por todo mundo e pregai o evangelio a toda criatura.Já nao é hora  de divulgamos o evangelio de formar clara e esclarecedora.
pois à muitos que ainda precisam ouvir a verdadeira palavra

domingo, 13 de novembro de 2011

Argila nas mãos do Oleiro


Jó disse a Deus, "As tuas mãos me plasmaram ... Lembra-te de que me formaste como em barro" (Jó 10:8,9). O que Jó disse, todos nós podemos dizer. Como criador de nossos corpos (Salmo 139:13-16) e "Pai espiritual" (Hebreus 12:9), ele predestinou aqueles a quem de antemão conheceu "para serem conformes à imagem de seu Filho" (Romanos 8:29). Paulo expressou confiança quanto aos filipenses: "... aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus" (Filipenses 1:6). 

Podemos resistir a Deus

Deus limitou seu próprio poder para cumprir seu propósito em nós, dando-nos livre arbítrio. O salmista disse de Israel: "Quantas vezes se rebelaram contra ele no deserto e na solidão o provocaram! Tornaram a tentar a Deus, agravaram o Santo de Israel" (Salmo 78:40-41). Por causa da teimosa rebelião dos israelitas, Deus não pôde fazer por eles o que tinha desejado.
Isaías repreendeu Israel: "Que perversidade a vossa! Como se o oleiro fosse igual ao barro, e a obra dissesse do seu artífice: Ele não me fez; e a cousa feita dissesse do seu oleiro: Ele nada sabe" (Isaías 29:16). É inimaginável que os vasos tivessem tal procedimento para com seu criador. Contudo, os humanos exprimem estas atitudes para com Deus.
Um jornal da cidade onde moro estampou um artigo sobre a autora de um livro recente. Ela aparentemente começou como crente em um Deus verdadeiro, mas como adotou uma filosofia feminista radical ela obviamente decidiu que o Deus verdadeiro que a fez "nada sabe". Evidentemente, ela então chegou a negar que ele a tinha feito, pois seu livro descreve "sua busca para encontrar um deus -- ou deusa -- com o qual ela se sinta à vontade". Em outras palavras, ela acha que Deus é argila que ela pode moldar em qualquer coisa que ela queira que "ele, ou ela" seja. Freqüentemente, as pessoas envolvidas com homossexualismo, casamentos contra as Escrituras e outros pecados, criam seu próprio deus imaginário que tolerará seu estilo de vida escolhido.

Podemos reconhecer Deus

"Mas agora, ó SENHOR, tu és nosso Pai, nós somos o barro, e tu, o nosso oleiro; e todos nós, obra das tuas mãos" (Isaías 64:8). Deus "é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós" (Efésios 3:20). Ele tem a visão mais clara do que deveríamos ser, e a sabedoria e poder para nos formar nessa imagem. Mas temos que permitir que tal poder aja em nós.

O poder de Deus opera através de sua palavra, através da amizade dos santos e através da oração (2 Coríntios 3:18; Hebreus 10:25; 4:16). Para nos beneficiarmos, temos que perseverar "na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações" (Atos 2:42).

O poder de Deus para nos moldar é também cumprido através da perseguição e da provação. Estas podem vir de Satanás, mas Deus pode usá-las "para aproveitamento, a fim de sermos participantes da sua santidade" (Hebreus 12:10). Além do mais, a bela cerâmica tem que ser girada e moldada, marcada e alisada e até queimada no forno a altas temperaturas para torná-la o vaso valioso que assim se torna.

Deus pode refazer-nos

Um dos maiores impedimentos para o cumprimento do propósito de Deus em nossa geração é a cada vez mais universal idéia de que "temos o direito de fazer o que nos agrada, e não é da conta de ninguém". Aquele que tem esta atitude para com as pessoas inevitavelmente terá a mesma para com Deus. De fato, não temos nós tratado Deus deste modo algumas vezes?

Quando eu era jovem, pensei que eu tinha um quadro bem claro do que Deus queria fazer comigo. Agora que sou mais velho, percebo quanto estou longe disso, e é tudo culpa minha. Deus não foi capaz de fazer de mim o que eu poderia ter sido porque resisti ao seu poder e permiti que outras influências me moldassem em algo muito menos útil e valioso. Mas ainda há esperança.

"Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas. Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu. Então, veio a mim a palavra do SENHOR: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel?" (Jeremias 18:3-6). Deus pode fazer o mesmo conosco, como indivíduos.

Saulo de Tarso era um vaso estragado enquanto resistia ao poder da palavra de Deus e "dava coices contra o aguilhão," mas quando ele perguntou, trêmulo, "Senhor, o que queres que eu faça?" Deus o transformou num vaso de honra. Não importa quanto possa estar estragada nossa própria vida, ou por quanto tempo tem estado nesta malformação,  se quisermos dizer como o poema de Adelaid Pollard:

Seja do teu próprio modo, SENHOR, seja do teu próprio modo!
Tu és o Oleiro, eu sou a argila.
Molda-me e faze-me conforme a tua vontade,
Enquanto estou esperando, submissa e serena

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Santificação

"Porque esta é a vontade de Deus a vossa "santificação"

A santificação conforme sugere o termo grego aqui empregado, "agiasmos", significa "consagração", "separação", "santificação".

Todas elas são levadas ao campo da purificação. E necessariamente, quando se aplica ao sentido de purificação, refere-se ao processo que leva o crente a torna-se uma pessoa dedicada, santa, de Deus, mas também concretizado nele, através de sua restauração e transformação moral.

A santificação, á luz da Bíblia Sagrada, está envolvida na chamada geral do crente: "Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também "santos" em toda a vossa maneira de viver (1 PE 1,15). Durante o período da lei, no antigo testamento, como pois se vê, a "pureza legal" estava ligada restritamente com a santificação. Ninguém jamais poderia tocar em cadáveres, ou coisas imundas, sem quebrar a disciplina da santificação.

Sentido geral. No antigo testamento, a santidade (ou separação) como já falamos de forma simplifica, acima, era aplicada não só as pessoas mas também as festas ( Lv 23v2) a comida

(1 Tm 4v5); a oferta (Mt 23v19); os vasos (2 Tm 2v21); o caminho (Is 35v8 ); os dízimos ( Lv 27v32); etc.

O alvo da santificação. é a perfeita concretização dessa santidade, de modo que a própria santidade de Deus Pai seja plenamente absorvida pela sua vida (cf.Mt 5.48; Rm 3.21). Somente essa forma de santidade é aceitável por Deus; e todos os seres que habitam nos lugares celestiais e, portanto, então próximo de Deus, devem ser santos como Deus é santo. A nossa santificação mostra a transformação de nossa natureza moral e produz uma transformação correspondente da natureza metafísica, a qual nos tornará participante da própria natureza e divindade de nosso senhor Jesus Cristo (Rm 8.29; 2 Co3.18; 2 Pe 3.14). Esse é o alvo culminante da santificação. E, nesta linha de pensamento, a santificação envolve os seguintes pontos: Primeiro: Separa o Crente para Deus e para seu serviço (Sl 4.3; 2 Co 6.19; Gl 1,15).

Segundo: Ela é uma realização divina (Ez 37,28; 1 Ts 5.23; Jd v.1), por meio de Cristo

(Hb 2.11; 13,12), e através do Espirito Santo (Rm 15.16; 1 Co 6.11; 1 Ts 4.8).

Terceiro: Consiste na "Comunhão plena com cristo" (1 Co 1.2).

Quarto: Depende do valor da expiação pelo sangue de Cristo (Hb 10.10; 13,12).

Quinto: Realiza-se mediante a energia da palavra de Deus. "Santifica-os na verdade tua palavra é a verdade" (Jo 17.17; Ef 5.26).

Sexto: Cristo é o nosso mais elevado exemplo de santidade, porquanto ele é a nossa santificação (1 Co 1.30).

Sétimo: A eleição leva a efeito esse alto objetivo, por meio da santificação, não podendo este alvo deixar de ser concretizado na vida do crente regenerado, visto que é um dos elos da cadeia de ouro que nos leva a glorificação. Assim é exigido: "...irmãos amados do senhor {devemos sempre dar graças}, por vós ter Deus elegido... em santificação do espirito..." (2 Ts 2.13: 1 Pe 1.2).

Oitavo: A igreja se tornará gloriosa por meio da santificação (Ef 5.26 ).

Nono: Conduz o crente à presente mortificação da natureza pecaminosa (1 Ts 4.3,4).

Decimo: Conduz o crente aquela santificação desejada por Deus,"...sem a qual ninguém verá o Senhor" (Hb 12,14; 1 Pe 1.15,16).

Décimo primeiro: Torna aceitável para Deus a "oferta" dos santos (Rm 15v16).

Décimo-segundo: A vontade de Deus é que os crentes sejam santos. O expressivo diz:

"Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação..." (1 Ts 4v3a).

Décimo-terceiro: Também é mediante a santificação que os ministros de Deus são separados para o serviço divino (Jr 1v5; Gl 1v15).

Décimo quarto: Devemos orar insistentemente para que os crentes participem plenamente da santificação (1Ts 5v23).

Décimo quinto: Sem a santificação, ninguém poderá herdar o reino de Deus (1 Co 6v9-11).

Deus santifica, Cristo santifica e o Espirito Santifica, mas o crente também se santifica: "...quem é santo, seja santificado ainda" (Ap. 22v11b).

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Satanás foi expulso do Céu, todavia, não veio só.


“E houve batalha no Céu; Miguel e seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhava o dragão e seus anjos; mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos Céus. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o diabo e Satanás, que engana a todo o mundo; ele foi precipitado na Terra, e seus anjos foram lançados com ele”. (Apocalipse 12:7 - 9).
Anjos caídos
“Ousa algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os santos?  Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?  Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?”
(1ª Coríntios 6:1-3)
É importante perceber que não julgaremos todos os anjos, sim os caídos e que foram engodados por Satanás ainda no Céu. Leia:

“Judas, servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago, aos chamados, santificados em Deus Pai, e conservados por Jesus Cristo:  Misericórdia, e paz, e amor vos sejam multiplicados. Contra os falsos mestres Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.  Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissoluçäo a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo.  Mas quero lembrar-vos, como a quem já uma vez soube isto, que, havendo o Senhor salvo um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu depois os que não creram;  E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia;  Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno. E, contudo, também estes, semelhantemente adormecidos, contaminam a sua carne, e rejeitam a dominação, e vituperam as dignidades.  Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda.  Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem. Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré”.
(Epístola de Judas)
Eles correrspondem a 1/3 dos anjos do Céu, a terça parte como foi dito em Apocalipse 12:4:
“E a sua cauda levou após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que havia de dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho”.
Anjos caídos e pervertidos pela mentira são especialistas em doutrinas e falsos ensinamentos, entenda a associação que Judas faz deles com Caim, Balaão e Coré. Eles, mais que antes, sabem que o tempo já não é mais e intensificam a luta contra a Palavra de Deus, por meio de fofocas, mentiras, falsas doutrinas, política religiosa e dúvidas sobre o Selos. Esses anjos não poupam púlpitos, aliás, são especialistas em imitar as coisas de Deus. O trabalho de convencimento de Satanás começou com uma anjo, logo conseguiu adeptos e adeptos até chegarem a 1/3 dos anjos do Céu. Gabriel é o arcanjo para os Judeus, Miguel é o arcanjo das hostes celestiais. A palavra arcanjo significa ANJO MAIS VELHO, havia três: Lúcifer, Gabriel e Miguel, esses três. O orgulho e a inveja fizeram de Lúcifer o desertor e inimigo de Deus, seu fim será a destruição.

Mas qual é a origem do diabo? O que a Bíblia fala sobre o assunto é pouco, mas suficiente para compreendermos que ele é um enganador e mentiroso; (ver S. João 8: 44). Este texto é suficiente para nos ensinar como ficar prevenidos contra os seus ataques. Nossa defesa está em Deus somente. A Bíblia expõe o perigo e as conseqüências do mal. Ela nos aconselha a escolher o melhor caminho a seguir – atentar para os seus ensinos e guardar a Lei que Lúcifer contestou. Este é o único caminho que pode nos trazer paz e felicidade, apesar dos conflitos e problemas que envolvem o ser humano. A perfeita Lei de Deus contestada pelo inimigo, foi estabelecida para a preservação da vida. O desrespeito a ela traz trágicas conseqüências. Não é isto o que temos presenciado neste mundo – tragédias?
Por que houve batalha no Céu? Por que Miguel  e seus anjos lutaram contra Satanás e seus anjos? Por que ele rebelou-se contra o governo de Deus e Suas leis? Lúcifer era um ser perfeito, formoso, inteligente e tinha luz própria. (Ver Ezequiel 28: 13 a 19). Orgulhou-se de seus atributos achando que suas idéias eram melhores. Questionou a perfeita lei de Deus, e a terça parte dos anjos do Céu posicionaram-se ao seu lado. A batalha – de argumentos – que se seguiu, foi inevitável. Orgulhoso, Lúcifer recusou o perdão oferecido por seu Criador.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Guarda o teu coração

Pv 4.23 "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida."

DEFINIÇÃO DE CORAÇÃO. O povo da atualidade geralmente considera que o cérebro é o centro diretor da atividade humana. A Bíblia, no entanto, refere-se ao coração como esse centro; "dele procedem as saídas da vida" (4.23; cf. Lc 6.45). Biblicamente, o coração pode ser considerado como algo que abarca a totalidade do nosso intelecto, emoção e volição (ver Mc 7.20-23 ).

 O coração é o centro do intelecto. As pessoas sabem as coisas em seus corações (Dt 8.5), oram no coração (1Sm 1.12,13), meditam no coração (Sl 19.14), escondem a Palavra de Deus no coração (Sl 119.11), maquinam males no coração (Sl 140.2), guardam as palavras da sabedoria no coração (4.21), pensam no coração (Mc 2.8), duvidam no coração (Mc 11.23), conferem as coisas no coração (Lc 2.19), crêem no coração (Rm 10.9) e cantam no coração (Ef 5.19). Todas essas ações do coração são primordialmente fatos a envolver a mente.

 O coração é o centro das emoções. A Bíblia fala a respeito do coração alegre (Êx 4.14), do coração amoroso (Dt 6.5), do coração medroso (Js 5.1), do coração corajoso (Sl 27.14), do coração arrependido (Sl 51.17), do coração ansioso (12.25), do coração irado (19.3), do coração avivado (Is 57.15), do coração angustiado (Jr 4.19; Rm 9.2), do coração gozoso (Jr 15.16), do coração pesaroso (Lm 2.18), do coração humilde (Mt 11.29), do coração ardente pela Palavra do Senhor (Lc 24.32) e do coração perturbado (Jo 14.1).Todas essas atitudes do coração são, antes de tudo, de natureza emocional.


Por fim, o coração é o centro da vontade humana. Lemos nas Escrituras a respeito do coração endurecido que se recusa a fazer o que Deus ordena (Êx 4.21), do coração submisso a Deus (Js 24.23), do coração que decide fazer algo para Deus (2Cr 6.7), do coração que se dedica a buscar o Senhor (1Cr 22.19), do coração que deseja receber as bênçãos do Senhor (Sl 21.1-3), do coração inclinado aos estatutos de Deus (Sl 119.36) e do coração que deseja fazer algo pelos outros (Rm 10.1). Todas essas atividades ocorrem na vontade humana.

A NATUREZA DO CORAÇÃO DISTANTE DE DEUS.

Quando Adão e Eva deram ouvidos à tentação da serpente para que comessem da árvore do conhecimento do bem e do mal, sua decisão afetou horrivelmente o coração humano, o qual ficou repleto de maldade. Desde então, segundo o testemunho de Jeremias: "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?" (Jr 17.9). Jesus confirmou a descrição de Jeremias, quando disse que o que contamina uma pessoa diante de Deus não é o descumprimento de uma lei cerimonial, mas, sim, a obediência às inclinações malignas alojadas no coração tais como "os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura" (Mc 7.21,22). Jesus expôs a gravidade do pecado no coração ao declarar que o pecado da ira é igual ao assassinato (Mt 5.21,22), e que o pecado da concupiscência é tão grave como o próprio adultério (Mt 5.27,28; ver Êx 20.14 nota; Mt 5.28 ).

Um coração entregue à prática da iniqüidade corre o grave risco de tornar-se endurecido. Quem se recusa continuamente a ouvir a palavra de Deus e a obedecer ao que Deus ordena e, em vez disso, segue os desejos pecaminosos do seu coração, verá que, depois, Deus endurecerá seu coração de tal modo que se tornará insensível para com a Palavra de Deus e os apelos do Espírito Santo (ver Êx 7.3 nota; Hb 3.8 nota). O principal exemplo bíblico desse fato é o coração de Faraó, na ocasião do êxodo (ver Êx 7.3, 13, 22-23; 8.15, 32; 9.12; 10.1; 11.10; 14.17). Paulo viu o mesmo princípio geral em ação na sociedade ímpia da presente era (cf. Rm 1.24,26,28) e predisse que também ocorreria o mesmo fato nos dias do anticristo (2Ts 2.11,12). O livro aos Hebreus contém muitas advertências ao crente, no para que não endureça o seu coração (e.g., Hb 3.8-12;  para uma exposição dos passos que levam ao endurecimento do coração). Todo aquele que persistir na rejeição da Palavra de Deus, terá por fim um coração endurecido.

O CORAÇÃO REGENERADO. A solução de Deus para o coração pecaminoso é a regeneração, que tem lugar em todo aquele que se arrepende dos seus pecados, volta-se para Deus, e pela fé aceita a Jesus como seu Salvador e Senhor pessoal.

A regeneração está ligada ao coração. Aquele que, de todo o coração, se arrepende e confessa que Jesus é Senhor (Rm 10.9), nasce de novo e recebe da parte de Deus um coração novo (cf. Sl 51.10; Ez 11.19).

 No coração daquele que experimenta o nascimento espiritual, Deus cria o desejo de amá-lo e de obedecê-lo (ver o estudo A REGENERAÇÃO). Repetidas vezes, Deus realça diante do seu povo a necessidade do amor que provém do coração (ver Dt 4.29 nota; 6.6 nota). Tal amor e dedicação a Deus não podem estar separados da obediência à sua lei (cf. Sl 119.34,69,112). Jesus ensinou que o amor a Deus, de todo o coração, juntamente com o amor ao próximo, resume toda a lei de Deus (Mt 22.37-40).

 O amor de todo o coração é o elemento essencial a uma vida de obediência. Repetidas vezes, o povo de Deus, no passado, procurou substituir o verdadeiro amor do coração pela observação de formalidades religiosas exteriores (tais como festas, ofertas e sacrifícios; ver Is 1.10-17; Nm 5.21-26; Dt 10.12 nota). A observância exterior sem o desejo interior de servir a Deus é hipocrisia, e foi severamente condenada por nosso Senhor (ver Mt 23.13-28; ver Lc 21.1-4 nota).

 Muitos outros fatos espirituais têm lugar no coração da pessoa regenerada. Ela louva a Deus de todo o coração (Sl 9.1), medita no coração (Sl 19.14), clama a Deus do coração (Sl 84.2), busca a Deus de todo o coração (Sl 119.2, 10), oculta a Palavra de Deus no seu coração (Sl 119.11; ver Dt 6.6 nota), confia no Senhor de todo o coração (3.5), experimenta o amor de Deus derramado em seu coração (Rm 5.5) e canta a Deus no seu coração (Ef 5.19; Cl 3.16).

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

O Folheto



Todos os domingos à tarde, depois do culto da manhã na igreja, o pastor e seu filho de 11 anos saíam pela cidade e entregavam folhetos evangelísticos. Numa tarde de domingo, quando chegou à hora do pastor e seu filho saírem pelas ruas com os folhetos, fazia muito frio lá fora e também chovia muito. O menino se agasalhou e disse:

- Ok, papai, estou pronto.

E seu pai perguntou:

- Pronto para quê?

- Pai, está na hora de juntarmos os nossos folhetos e sairmos.

Seu pai respondeu:

- Filho, está muito frio lá fora e também está chovendo muito.

O menino olhou para o pai surpreso e perguntou:

- Mas, pai, as pessoas não vão para o inferno até mesmo em dias de chuva?

Seu pai respondeu:

- Filho, eu não vou sair nesse frio.

Triste, o menino perguntou:

- Pai, eu posso ir? Por favor !

Seu pai hesitou por um momento e depois disse:

- Filho, você pode ir. Aqui estão os folhetos. Tome cuidado, filho.

- Obrigado, pai!

Então ele saiu no meio daquela chuva. Este menino de onze anos caminhou pelas ruas da cidade de porta em porta entregando folhetos evangelísticos a todos que via.

Depois de caminhar por duas horas na chuva, ele estava todo molhado, mas faltava o último folheto. Ele parou na esquina e procurou por alguém para entregar o folheto, mas as ruas estavam totalmente desertas. Então ele se virou em direção à primeira casa que viu e caminhou pela calçada até a porta e tocou a campainha. Ele tocou a campainha, mas ninguém respondeu.

Ele tocou de novo, mais uma vez, mas ninguém abriu a porta. Ele esperou, mas não houve resposta. Finalmente, este soldadinho de onze anos se virou para ir embora, mas algo o deteve.Mais uma vez, ele se virou para a porta, tocou a campainha e bateu na porta bem forte. Ele esperou, alguma coisa o fazia ficar ali na varanda. Ele tocou de novo e desta vez a porta se abriu bem devagar. De pé na porta estava uma senhora idosa comum olhar muito triste. Ela perguntou gentilmente:

- O que eu posso fazer por você, meu filho?

Com olhos radiantes e um sorriso que iluminou o mundo dela, este pequeno menino disse:

- Senhora, me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS A AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto que lhe dirá tudo sobre JESUS e seu grande AMOR.

Então ele entregou o seu último folheto e se virou para ir embora.

Ela o chamou e disse:

- Obrigada, meu filho!!! E que Deus te abençoe!!!

Bem, na manhã do seguinte domingo na igreja, o Papai Pastor estava no púlpito.Quando o culto começou ele perguntou:

-  Alguém tem um testemunho ou algo a dizer?

Lentamente, na última fila da igreja, uma senhora idosa se pôs de pé. Conforme ela começou a falar, um olhar glorioso transparecia em seu rosto.

-  Ninguém me conhece nesta igreja. Eu nunca estive aqui. Vocês sabem antes do domingo passado eu não era cristã. Meu marido faleceu a algum tempo deixando-me totalmente sozinha neste mundo. No domingo passado, sendo um dia particularmente frio e chuvoso, eu tinha decidido no meu coração que eu chegaria ao fim da linha, eu não tinha mais esperança ou vontade de viver. Então eu peguei uma corda e uma cadeira e subi as escadas para o sótão da minha casa. Eu amarrei a corda numa madeira no telhado, subi na cadeira e coloquei a outra ponta da corda em volta do meu pescoço. De pé naquela cadeira, tão só e de coração partido, eu estava a ponto de saltar, quando, de repente, o toque da campainha me assustou. Eu pensei:

- Vou esperar um minuto e quem quer que seja irá embora.  Eu esperei e esperei, mas a campainha era insistente; depois a pessoa que estava tocando também começou a bater bem forte. Eu pensei:

- Quem neste mundo pode ser? Ninguém toca a campainha da minha casa ou vem me visitar.  Eu afrouxei a corda do meu pescoço e segui em direção à porta,  enquanto a campainha soava cada vez mais alta. Quando eu abri a porta e vi quem era, eu mal pude acreditar, pois na minha varanda estava o menino mais radiante e angelical que já vi em minha vida. O seu SORRISO, ah, eu nunca poderia descrevê-lo a vocês! As palavras que saíam da sua boca fizeram com que o meu coração que estava morto há muito tempo SALTASSE PARA A VIDA quando ele exclamou com voz de querubim:

- Senhora, eu só vim aqui para dizer QUE JESUS A AMA MUITO.

Então ele me entregou este folheto que eu agora tenho em minhas mãos.

Conforme aquele anjinho desaparecia no frio e na chuva, eu fechei a porta e atenciosamente li cada palavra deste folheto.

Então eu subi para o sótão para pegar a minha corda e a cadeira. Eu não iria precisar mais delas. Vocês vêem - eu agora sou uma FILHA FELIZ DO REI!!!  Já que o endereço da sua igreja estava no verso deste folheto, eu vim aqui pessoalmente para dizer OBRIGADO ao anjinho de Deus que no momento certo livrou a minha alma de uma eternidade no inferno.  Não havia quem não tivesse lágrimas nos olhos na igreja. E quando gritos de louvor e honra ao REI ecoaram por todo o edifício, o Papai Pastor desceu do púlpito e foi em direção a primeira fila onde o seu anjinho estava sentado. Ele tomou o seu filho nos braços e chorou copiosamente. Provavelmente nenhuma igreja teve um momento tão glorioso como este e provavelmente este universo nunca viu um pai tão transbordante de amor e honra por causa do seu filho... Exceto um. Este Pai também permitiu que o Seu Filho viesse a um mundo frio e tenebroso. Ele recebeu o Seu Filho de volta com gozo indescritível, todo o céu gritou louvores e honra ao Rei, o Pai assentou o Seu Filho num trono acima de todo principado e potestade e lhe deu um nome que é acima de todo nome. Bem aventurados são os olhos que vêem esta mensagem. Não deixe que ela se perca, leia-a de novo e passe-a adiante. Lembre-se: a mensagem de Deus pode fazer a diferença na vida de alguém próximo a você.

Por isso...

- Me perdoe se eu estou perturbando, mas eu só gostaria de dizer que JESUS TE AMA MUITO e eu vim aqui para lhe entregar o meu último folheto.

domingo, 23 de outubro de 2011

A fidelidade a Deus

Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem anjos, nem principados, nem coisas presentes, nem futuras, nem potestades, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.
Porque este é o amor de Deus, que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são penosos;
O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
A fidelidade a Deus não é garantia de que o crente não passará por aflições, dores e sofrimentos nesta vida . Na realidade, Jesus ensinou que tais coisas poderão acontecer ao crente (Jo 16.1-4,33; ver 2Tm 3.12 ). A Bíblia contém numerosos exemplos de santos que passaram por grandes sofrimentos, por diversas razões , José, Davi, Jó, Jeremias e Paulo.

POR QUE OS CRENTES SOFREM? São diversas as razões por que os crentes sofrem.

 O crente experimenta sofrimento como uma decorrência da queda de Adão e Eva. Quando o pecado entrou no mundo, entrou também a dor, a tristeza, o conflito e, finalmente, a morte sobre o ser humano (Gn 3.16-19). A Bíblia afirma o seguinte: "Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram" (Rm 5.12; ver nota). Realmente, a totalidade da criação geme sob os efeitos do pecado, e anseia por um novo céu e nova terra (Rm 8.20-23; 2Pe 3.10-13). É nosso dever sempre recorrermos à graça, fortaleza e consolo divinos (cf. 1Co 10.13).

 Certos crentes sofrem pela mesma razão que os descrentes sofrem, conseqüência de seus próprios atos . A lei bíblica "Tudo o que o homem semear, isso também ceifará" (Gl 6.7) aplica-se a todos de modo geral. Se guiarmos com imprudência o nosso automóvel, poderemos sofrer graves danos. Se não formos comedidos em nossos hábitos alimentares, certamente vamos ter graves problemas de saúde. É nosso dever sempre proceder com sabedoria e de acordo com a Palavra de Deus e evitar tudo o que nos privaria do cuidado providente de Deus.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

O Amor é o melhor caminho!

Nenhum de nós consegue cumprir “a risca” os dez mandamentos. Talvez você possa até me dizer que nunca matou ninguém, nunca adulterou, nunca roubou, mas ninguém cumpre os dez mandamentos. Você pode até cumprir os nove, mas o décimo mandamento é muito mais difícil de cumprir do que os outros, pelo simples fato desse mandamento remeter para dentro! O mandamento diz: “Não cobiçarás a mulher do teu próximo e não cobiçarás a casa do teu próximo, nem seu escravo, nem sua escrava, nem seu boi, nem nada do que lhe pertence.” Cobiçar é um algo que na maioria das vezes acontece no interior, ou seja, todos os outros mandamentos são exteriores, mas esse é aquele que acontece dentro da gente!

Jesus no Novo Testamento simplificou os dez mandamentos para somente dois mandamentos, ou seja, além de remeter todos os mandamentos para dentro em Mateus 5, ele de uma certa forma simplifica os dez mandamentos no livro de Marcos, Veja: “O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor.Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento.E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.”

E o mais interessante é que cumprindo esses dois mandamentos, você estará automaticamente cumprindo os outros dez.





A linha de raciocínio é simples, veja: “…Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor.Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças…” Ora, se você amar a Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças, você jamais descumprirá esses mandamentos:

    Não terás outros deuses diante de mim.

    Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.

    Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.

    E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos.

    Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão. Êxodo 20:3.4.5.7

Se você amar a Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças, você jamais fará para ti imagens de escultura para adorar, muito menos usarás o nome do Senhor em vão!

O segundo é mais interessante ainda, porque diz: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Se eu conseguir amar a você como amo a mim mesmo eu jamais vou descumprir esses mandamentos:

    Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá.

    Não matarás.

    Não adulterarás.

    Não furtarás.

    Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.

    Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo. Êxodo 20: 12 ao 17

O importante é saber que o amor é o melhor caminho! Pelo simples fato de que eu não desonro quem eu amo! Eu não mato quem eu amo! Eu não adultero com a mulher do próximo, ou com o marido da próxima se eu a amo! Eu não furto nem roubo aquele que amo! Jamais conto mentiras da pessoa que amo! E jamais cobiço nada da pessoa que amo! Sabem por que? Porque quando se ama, não se quer o mal, não se faz o mal; só se quer o bem, a paz e a felicidade!

É por isso que Paulo diz em 1 Coríntios 13, que ainda que eu fosse tudo, que ainda que eu tivesse tudo; se eu não tivesse amor, de nada me adiantaria!

Querido leitor, escolha o caminho do Amor, não porque o Amor é o único caminho, mas porque o Amor é o melhor caminho!

domingo, 16 de outubro de 2011

O Louvor a Deus





Sl 9.1,2 "Eu te louvarei, SENHOR, de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas. Em ti me alegrarei e saltarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo."

A IMPORTÂNCIA DO LOUVOR. A Bíblia constantemente exorta o povo de Deus a louvar ao Senhor.

 O Antigo Testamento emprega três palavras básicas para conclamar os israelitas a louvarem a Deus: a palavra barak (também traduzida "bendizer"); a palavra balal (da qual deriva a palavra "aleluia", que literalmente significa "louvai ao Senhor"); e a palavra yadah (às vezes traduzida por "dar graças").

 O primeiro cântico na Bíblia, entoado depois de os israelitas atravessarem o mar Vermelho, foi, em síntese, um hino de louvor e ação de graças a Deus (Êx 15.2). Moisés instruiu os israelitas a louvarem a Deus pela sua bondade em conceder-lhes a terra prometida (Dt 8.10). O cântico de Débora, por sua vez, congregou o povo expressamente para louvar ao Senhor (Jz 5.9). A disposição de Davi em louvar a Deus está gravada, tanto na história da sua vida (2Sm 22.4,47,50; 1Cr 16.4 ,9, 25, 35, 36; 29.20), como nos salmos que escreveu (9.1,2; 18.3; 22.23; 52.9; 108.1, 3; 145). Os demais salmistas também convocam o povo de Deus a, enquanto viver, sempre louvá-lo (33.1,2; 47.6,7; 75.9; 96.1-4; 100; 150). Finalmente, os profetas do Antigo Testamento ordenam que o povo de Deus o louve (Is 42.10,12; Jr 20.13; Sl 12.1; 25.1; Jr 33.9; Jl 2.26; Hc 3.3).

 O chamado para louvar a Deus também ecoa por todo o NT. O próprio Jesus louvou a seu Pai celestial (Mt 11.25; Lc 10.21). Paulo espera que todas as nações louvem a Deus (Rm 15.9-11; Ef 1.3,6,12) e Tiago nos conclama a louvar ao Senhor (Tg 3.9; 5.13). E, no fim, o quadro vislumbrado no Apocalipse é o de uma vasta multidão de santos e anjos, louvando a Deus continuamente (Ap 4.9-11; 5.8-14; 7.9-12; 11.16-18).

 Louvar a Deus é uma das atribuições principais dos anjos (103.20; 148.2) e é privilégio do povo de Deus, tanto crianças (Mt 21.16; ver Sl 8.2), como adultos (30.4; 135.1,2, 19-21). Além disso, Deus também conclama todas as nações a louvá-lo (67.3-5; 117.1; 148.11-13; Is 42.10-12; Rm 15.11). Isto quer dizer que tudo quanto tem fôlego está convocado a entoar bem alto os louvores de Deus (150.6). E, se tanto não bastasse, Deus também conclama a natureza inanimada a louvá-lo — como, por exemplo, o sol, a lua e as estrelas (148.3,4; cf. Sl 19.1,2); os raios, o granizo, a neve e o vento (148.8); as montanhas, colinas, rios e mares (98.7,8; 148.9; Is 44.23); todos os tipos de árvores (148.9; Is 55.12) e todos os tipos de seres vivos (69.34; 148.10).

MÉTODOS DE LOUVOR. Há várias maneiras de se louvar a Deus.

(1) O louvor é algo fundamental na adoração coletiva prestada pelo povo de Deus .

(2) Tanto na adoração coletiva como noutros casos, uma maneira de louvar a Deus é cantar salmos, hinos e cânticos espirituais (96.1-4; 147.1; Ef 5.19,20; Cl 3.16,17). O cântico de louvor pode ser com a mente (i.e., em idiomas humanos conhecidos) ou com o espírito (i.e., em línguas; 1Co 14.14-16, ver 14.15 nota).

(3) O louvor mediante instrumentos musicais. Neste particular o AT menciona instrumentos variados, de sopro, como chifre de carneiro e trombetas (1Cr 15.28; Sl 150.3), flauta (1Sm 10.5; Sl 150.4); instrumentos de cordas, como harpa e lira (1Cr 13.8; Sl 149.3; 150.3), e intrumentos de percussão, como tamborins e címbalos (Êx 15.20; Sl 150.4,5).

(4) Podemos, também, louvar a Deus, ao falar ao nosso próximo das maravilhas de Deus para conosco, pessoalmente. Davi, por exemplo, depois da experiência do perdão divino, estava ansioso para relatar aos outros, o que o Senhor fizera por ele (51.12,13, 15). Outros escritores bíblicos nos exortam a declarar a glória e louvor de Deus, na congregação do seu povo (22.22-25; 111.1; Hb 2.12) e entre as nações (18.49; 96.3,4; Is 42.10-12). Pedro conclama o povo de Deus "para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz" (1Pe 2.9). Noutras palavras, a obra missionária é um meio de louvar a Deus.

(5) Finalmente, o crente que vive a sua vida para a glória de Deus está a louvar ao Senhor. Jesus nos relembra que quando o crente faz brilhar a sua luz, o povo vê as suas boas obras e glorifica e louva a Deus (Mt 5.16; Jo 15.8). De modo semelhante, Paulo também mostra que uma vida cheia de frutos da justiça louva a Deus (Fp 1.11).

MOTIVOS PARA LOUVAR A DEUS. Por que o povo louva ao Senhor?

(1) Uma das evidentes razões vem do esplendor, glória e majestade do nosso Deus, aquele que criou os céus e a terra (96.4-6; 145.3; 148.13), aquele a quem devemos exaltar na sua santidade (99.3; Is 6.3).

(2) A nossa experiência dos atos poderosos de Deus, especialmente dos seus atos de salvação e de redenção, é uma razão extraordinária para louvarmos ao seu nome (96.1-3; 106.1,2; 148.14; 150.2; Lc 1.68-75; 2.14, 20); deste modo, louvamos a Deus pela sua misericórdia, graça e amor imutáveis (57.9, 10; 89.1,2; 117; 145.8-10; Ef 1.6).

(3) Também devemos louvar a Deus por todos os seus atos de livramento em nossa vida, tais como livramento de inimigos ou cura de enfermidades (9.1-5; 40.1-3; 59.16; 124; Jr 20.13; Lc 13.13; At 3.7-9).

(4) Finalmente, o cuidado providente de Deus para conosco, dia após dia, tanto material como espiritualmente, é uma grandiosa razão para louvarmos e bendizermos o seu nome (68.19; 103; 147; Is 63.7.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

O Relacionamento Entre o Crente e o Mundo




1Jo 2.15,16 "Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo."

A palavra "mundo"  freqüentemente se refere ao vasto sistema de vida desta era, fomentado por Satanás e existente à parte de Deus. Consiste não somente nos prazeres obviamente malignos, imorais e pecaminosos do mundo, mas também se refere ao espírito de rebelião que nele age contra Deus, e de resistência ou indiferença a Ele e à sua revelação. Isso ocorre em todos os empreendimentos humanos que não estão sob o senhorio de Cristo. Na presente era, Satanás emprega as idéias mundanas de moralidade, das filosofias, psicologia, desejos, governos, cultura, educação, ciência, arte, medicina, música, sistemas econômicos, diversões, comunicação de massa, esporte, agricultura, etc, para opor-se a Deus, ao seu povo, à sua Palavra e aos seus padrões de retidão (Mt 16.26; 1Co 2.12; 3.19; Tt 2.12; 1Jo 2.15,16; Tg 4.4; Jo 7.7; 15.18,19; 17.14 ). Por exemplo, Satanás usa a profissão médica, para defender e promover a matança de seres humanos nascituros; a agricultura para produzir drogas destruidoras da vida, tais como o álcool e os narcóticos; a educação, para promover a filosofia ímpia humanista; e os meios de comunicação em massa, para destruir os padrões divinos de conduta. Os crentes devem estar conscientes de que, por trás de todos os empreendimentos meramente humanos, há um espírito, força ou poder maligno que atua contra Deus e a sua Palavra. Ne alguns casos, essa ação maligna é menos intensa; noutros casos, é mais. Finalmente, o "mundo" também inclui todos os sistemas religiosos originados pelo homem, bem como todas as organizações e igrejas mundanas, ou mornas.

 Satanás (ver Mt 4.10) é o deus do presente sistema mundano ( Jo 12.31 nota; 14.30; 16.11; 2Co 4.4; 5.19). Ele o controla juntamente com uma hoste de espíritos malignos, seus subordinados (Dn 10.13; Lc 4.5-7; Ef 6.12,13).

 Satanás tem o mundo organizado em sistemas políticos, culturais, econômicos e religiosos que são inatamente hostis a Deus e ao seu povo (Jo 7.7; 15.18,19; 17.14; Tg 4.4; 2.16) e que se recusam a submeter-se à sua verdade, a qual revela a iniqüidade do mundo (Jo 7.7).

 O mundo e a igreja verdadeira são dois grupos distintos de povo. O mundo está sob o domínio de Satanás ( Jo 12.31 ); a igreja pertence exclusivamente a Deus (Ef 5.23,24; Ap 21.2). Por isso, o crente deve separar-se do mundo.

 No mundo, os crentes são forasteiros e peregrinos (Hb 11.13; 1Pe 2.11).  Não devem pertencer ao mundo (Jo 15.19), não se conformar com o mundo (Rm 12.2 ), não amar o mundo, vencer o mundo , odiar a iniqüidade do mundo ( Hb 1.9 ), morrer para o mundo (Gl 6.14) e ser libertos do mundo (Cl 1.13; Gl 1.4).  Amar o mundo  corrompe nossa comunhão com Deus e leva à destruição espiritual. É impossível amar o mundo e ao Pai ao mesmo tempo (Mt 6.24; Lc 16.13). Amar o mundo significa estar em estreita comunhão com ele e dedicar-se aos seus valores, interesses, caminhos e prazeres. Significa ter prazer e satisfação naquilo que ofende a Deus e que se opõe a Ele. Note, é claro, que os termos "mundo" e "terra" não são sinônimos; Deus não proíbe o amor à terra criada, à natureza, às montanhas, às florestas, etc.

 De acordo com , três aspectos do mundo pecaminoso são abertamente hostis a Deus: (a) "A concupiscência da carne", que inclui os desejos impuros e a busca de prazeres pecaminosos e a gratificação sensual (1Co 6.18; Fp 3.19; Tg 1.14). (b) "A concupiscência dos olhos", que se refere à cobiça ou desejo descontrolado por coisas atraentes aos olhos, mas proibidas por Deus, inclusive o desejo de olhar para o que dá prazer pecaminoso (Êx 20.17; Rm 7.7). Nesta era moderna, isso inclui o desejo de divertir-se contemplando pornografia, violência, impiedade e imoralidade no teatro, na televisão, no cinema, ou em periódicos (Gn 3.6; Js 7.21; 2 Sm 11.2; Mt 5.28). (c) "A soberba da vida", que significa o

espírito de arrogância, orgulho e independência auto-suficiente, que não reconhece Deus como Senhor, nem a sua Palavra como autoridade suprema. Tal pessoa procura exaltar, glorificar e promover a si mesma, julgando não depender de ninguém (Tg 4.16).

 O crente não deve ter comunhão espiritual com aqueles que vivem o sistema iníquo do mundo deve reprovar abertamente o pecado deles (Jo 7.7), deve ser sal e luz do mundo para eles (Mt 5.13,14), deve amá-los (Jo 3.16), e deve procurar ganhá-los para Cristo (Mc 16.15; Jd 22,23).

 Da parte do mundo, o verdadeiro cristão terá tribulação (Jo 16.33), ódio (Jo 15.19), perseguição (Mt 5.10-12) e sofrimento em geral (Rm 8.22,23; 1Pe 2.19-21). Satanás, usando as atrações do mundo, faz um esforço incessante para destruir a vida de Deus dentro do cristão (2Co 11.3; 1Pe 5.8).
 O sistema deste mundo é temporário e será destruído por Deus (Dn 2.34,35, 44; 2Ts 1.7-10; 1Co 7.31; 2Pe 3.10).

sábado, 8 de outubro de 2011

você ja provou jesus?

                                                                           
Você já provou??? Você que tem amigos que vivem tentando provar que as coisas de Deus não são reais...

Na Universidade de Chicago "Divinity School", em cada ano eles têm o que chamam de "Dia Religioso". Nesse dia cada um deve trazer um prato de comida e há um picnic no gramado. Sempre, no "Dia Religioso", a escola convida uma das grandes mentes da literatura no meio educacional teológico.

Num ano eles convidaram o Dr. Paul Tillich. Dr. Tillich falou durante 2
horas e meia provando que a ressurreição de Jesus era falsa. Ele questionava
estudiosos e livros e concluiu que, a partir do momento que não havia provas
históricas da ressurreição, a tradição religiosa da igreja caía por terra,
porque era baseada num relacionamento com um Jesus que havia ressurgido,
mas, de fato, Ele nunca havia ressurgido literalmente dos mortos.
Quando concluiu sua teoria, ele perguntou se havia alguma pergunta.



           Depois de uns 30 segundos, um senhor negro de cabelos brancos se levantou no
fundo do auditório: - "Dr. Tillich, eu tenho uma pergunta" - ele disse
enquanto todos os olhos se voltavam para ele. Ele colocou a mão na sua
sacola, pegou uma maçã e começou a comer.
- "Dr. Tillich... CRUNCH, MUNCH... Minha pergunta é uma questão muito
simples....... CRUNCH, MUNCH... Eu nunca li tantos livros como o senhor
leu....... CRUNCH, MUNCH... e também não posso recitar as Escrituras no
original grego... CRUNCH, MUNCH... Eu não sei nada sobre Niebuhr e
Heidegger...... CRUNCH, MUNCH......." e ele acabou de comer a maçã. "Mas
tudo o que eu gostaria de saber é: essa maçã que eu acabei de comer.......
estava doce ou azeda?

Dr. Tillich parou por um momento e respondeu com todo o estilo de um
estudioso: "Eu não tenho possibilidades de responder essa questão, pois eu
não provei a sua maçã."

O senhor de cabelos brancos jogou o que restou da maçã dentro do saco de
papel, olhou para o Dr. Tillich e disse calmamente: "O senhor também nunca
provou do meu Jesus."

Mais de 1000 pessoas que estavam assistindo não puderam se conter. O
auditório se ergueu em aplausos. Dr. Tillich agradeceu a platéia e
rapidamente deixou o palco.

Você já provou Jesus ????

"Provai e vede que o Senhor é bom; bem-aventurado o homem que Nele confia"
Salmo 34:8
Só quem já provou sabe!!!                             















quinta-feira, 6 de outubro de 2011

O Temor ao Senhor


Dt 6.1-2 "Estes, pois, são os mandamentos, os estatutos e os juízos que mandou o SENHOR, vosso Deus, para se vos ensinar, para que os fizésseis na terra a que passais a possuir; para que temas ao SENHOR, teu Deus, e guardes todos os seus estatutos e mandamentos, que eu te ordeno, tu, e teu filho, e o filho de
teu filho, todos os dias da tua vida; e que teus dias sejam prolongados."
Um mandamento freqüente ao povo de Deus do Antigo Testamento é "temer a Deus" ou "temer ao Senhor". É importante que saibamos o que esse mandamento significa para nós como crentes. Somente à medida que verdadeiramente temermos ao Senhor é que seremos libertos da escravidão de todas as formas de temores anormais e satânicas.
O SIGNIFICADO DO TEMOR DE DEUS. O mandamento geral de "temer ao Senhor" inclui uma variedade de aspectos do relacionamento entre o crente e Deus.
 É fundamental, no temor a Deus, reconhecer a sua santidade, justiça e retidão como complemento do seu amor e misericórdia, i.e., conhecê-lo e compreender plenamente quem Ele é (cf. Pv 2.5). Esse temor baseia-se no reconhecimento que Deus é um Deus santo, cuja natureza inerente o leva a condenar o pecado.
 Temer ao Senhor é considerá-lo com santo temor e reverência e honrá-lo como Deus, por causa da sua excelsa glória, santidade, majestade e poder (ver Fp 2.12 nota). Quando, por exemplo, os israelitas no monte Sinai viram Deus manifestar-se através de "trovões e relâmpagos sobre o monte, e uma espessa nuvem, e um sonido de buzina mui forte" o povo inteiro "estremeceu" (Êx 19.16) e implorou a Moisés que este falasse, ao invés de Deus (Êx 20.18,19; Dt 5.22-27). Além disso, o salmista, na sua reflexão a respeito do Criador, declara explicitamente: "Tema toda a terra ao SENHOR; temam-no todos os moradores do mundo. Porque falou, e tudo se fez; mandou, e logo tudo apareceu" (Sl 33.8,9).
 O verdadeiro temor de Deus leva o crente a crer e confiar exclusivamente nEle para a salvação. Por exemplo: depois que os israelitas atravessaram o mar Vermelho como em terra seca e viram a extrema destruição do exército egípcio, "temeu o povo ao SENHOR e creu no SENHOR" (ver Êx 14.31 nota). Semelhantemente, o salmista conclama a todos os que temem ao Senhor: "confiai no SENHOR; ele é vosso auxílio e vosso escudo" (Sl 115.11). Noutras palavras, o temor ao Senhor produz no povo de Deus esperança e confiança nEle. Não é de admirar, pois, que tais pessoas se salvem (Sl 85.9) e desfrutem do amor perdoador de Deus, e da sua misericórdia (Lc 1.50; cf. Sl 103.11; 130.4).
 Finalmente, temer a Deus significa reconhecer que Ele é um Deus que se ira contra o pecado e que tem poder para castigar a quem transgride suas justas leis, tanto no tempo como na eternidade (cf. Sl 76.7,8). Quando Adão e Eva pecaram no jardim do Éden, tiveram medo e procuraram esconder-se da presença de Deus (Gn 3.8-10). Moisés experimentou esse aspecto do temor de Deus quando passou quarenta dias e quarenta noites em oração, intercedendo pelos israelitas transgressores: "temi por causa da ira e do furor com que o SENHOR tanto estava irado contra vós, para vos destruir" (9.19).
RAZÕES PARA TERMOS TEMOR DE DEUS. As razões para temer o Senhor vêm do significado do temor do Senhor. Devemos temê-lo por causa do seu grande poder como o Criador de todas as coisas e de todas as pessoas (Sl 33.6-9; 96.4-5; Jo 1.9).

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

A ovelha perdida que saiu do caminho!

Existem passagens da bíblia que nós logo descartamos, e lançamos para o próximo, mas é palavra de Deus a nós, a todos nós!
Uma dessas passagens que nós descartamos, é a da Ovelha perdida, mas nós nos esquecemos de que a muitos de nós que saímos do caminho! Existem certas horas nas nossas vidas, que nós nos desviamos do rebanho da graça de Deus, e logo nos vemos em apuros, e ainda achamos que estamos sendo fieis a fé, fieis ao amor, mas na verdade estamos sendo fieis a nós mesmos, e fazemos como os farizeus, que se julgavam não necessitados da mudança de mente! O contexto de Lucas 15, nos deixa bem claro que Jesus prefere ir a traz de um que realmente se reconhece como perdido, do que ficar com noventa e nove, que se dizem justos, e que não querem fazer parte do banquete, ou porque são santos de mais, ou porque se acham justos de mais, e não querem reconhecer que na verdade eram e são ovelhas perdidas e que na verdade precisam ser encontradas

Sair do caminho e perder o rebanho e algo que eu e você se já não fizemos, uma hora iremos fazer, porque o pecado é que nos separa de Deus, e portanto nos separa do caminho, porque ele diz Eu sou o caminho!
Para sermos encontrados nós precisamos querer ser encontrado! E fazer como os publicanos e pecadores que se alegravam com a presença de Jesus, que na verdade eles eram o filho pródigo; porque saiam, e  faziam as viagens mais malucas mas estavam ali para serem resgatados, voltaram a casa do pai! Jesus nos diz "... quantas vezes quis eu ajuntar a Israel, como as galinhas ajuntam a seus pintinhos, e não quisestes"
Tirar o orgulho da santidade exagerada, é o grande passo para ser achado, porque os farizeus talvez até queriam seguir a Cristo, mas o orgulho deles os fizeram recuar, não entraram na casa, ficaram do lado de fora, ouvindo e zombando das palavras de Jesus, justamente porque se achavam justos de mais, e achavam estar a cima de todos! Precisamos saber que o pecado nos separa de Deus, mas se pecarmos a um bom pastor para levar eu, você, e a tantos quantos quiserem de volta para o caminho!
Isso claro não nos da a liberdade de pecar, porem erramos porque nosso instinto é corrompido; quando Adão e Eva comeram do fruto, eles logo corromperam o instinto, se não tudo o que viria de nós seria bom, porque o instinto seria bom! Agora como não há um justo se quer, todos pecaram e estão afastados da graça de Deus, se pecar e se afastar do caminho, lembre-se: "O bom pastor sempre da a vida para achar um perdido!"

terça-feira, 4 de outubro de 2011

por que você é cristão ?

57,4 milhões de pessoas hoje no Brasil, se consideram evangélicas e freqüentam as milhares de igrejas espalhadas pelo país. Mas você, que freqüenta a igreja e conhece a Cristo; Por que você é cristão?


E uma mulher, que tinha um fluxo de sangue, havia doze anos, e gastara com os médicos todos os seus haveres, e por nenhum pudera ser curada,

Chegando por detrás dele, tocou na orla do seu vestido, e logo estancou o fluxo do seu sangue.

E disse Jesus: Quem é que me tocou? E, negando todos, disse Pedro e os que estavam com ele: Mestre, a multidão te aperta e te oprime, e dizes: Quem é que me tocou?

E disse Jesus: Alguém me tocou, porque bem conheci que de mim saiu virtude.
Lucas 8:43-46


Você já respondeu o porque você cristão? Dizem que existe um avivamento no Brasil, e que milhares de pessoas estão começando a freqüentar uma igreja evangélica, mas porque? Porque elas vão? Porque você vai?

A multidão era grande, entre essas centenas de pessoas existia uma mulher com uma hemorragia e que já gastara tudo o que ela tinha com todos os recursos que a medicina da época permitiam para a cura, mas ninguém a pode curar. Vendo que Cristo passava, chegou por de trás dele, tocou no manto dele e imediatamente a hemorragia cessou. Nisso, Jesus pergunta "Quem tocou em mim? ", Jesus poderia ter feito qualquer outra pergunta, menos essa. Pensem, uma multidão está a sua volta, todo mundo querendo falar, olhar, chorar, pedir alguma coisa, e de repente você pergunta: "Quem tocou em mim? ", até parece uma piada. Pedro responde: “Todo mundo lhe tocou! Está todo mundo te pegando, mestre”, mas Cristo responde: "Alguém tocou em mim; eu sei que de mim saiu virtude".

Hoje em dia, todo mundo vai a igreja, todo mundo toca em Jesus, fica todo mundo querendo uma casquinha, mas somente aqueles que tem um objetivo, é que tiram algo de bom do Mestre! Naquele acontecimento, estava todo mundo pegando em Cristo, mas uma mulher tocou nele com o objetivo de ser curada, e assim foi. Hoje existem milhões de pessoas que se dizem cristãs, mas você precisa ser cristão com um objetivo! E o único objetivo que realmente vale, é esperar com fé a vinda do filho do homem!

Eu pergunto a você, quanto tempo faz que você não fica empolgado e confiante com vinda de Cristo? Essa nossa desconfiança, criou a teologia do “aqui” e do “agora”. Nós que já não levamos mais fé na mais importante promessa de Deus, que é: “eu vou, mas eu volto!”, nos hoje achamos que a grande benção de Deus pra nós é o carro, é a casa, é o dinheiro, é o bom emprego, é saúde… mas vem Cristo, e diz que o nosso objetivo é esperar com fé e ação a sua vinda! Trabalhando para o reino e sabendo que pode demorar anos e anos, mas que esse dia vai chegar e essa hora vai chegar!

Acredito que dessas 57,4 milhões de pessoas que se consideram evangélicas no Brasil, a maioria ( e em certos momentos até eu mesmo), estão dormindo e achando que o reino de Deus é hoje, é aqui e é agora. Mas não é! Cristo prometeu e ele voltará, o que tenho aqui não importa! Toque em Cristo, sabendo que a virtude que sai dele o ajudará a passar a vida aqui, mas o levará a estar de joelhos perante ele. Se lerem mais a frente no texto bíblico, veremos:


Então, vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se tremendo e, prostrando-se ante ele, declarou-lhe diante de todo o povo a causa por que lhe havia tocado, e como logo sarara.

E ele lhe disse: Tem bom ânimo, filha, a tua fé te salvou; vai em paz.
Lucas 8:47-48
A mulher foi salva da enfermidade, mas você está aqui hoje e tem a chance de tocar em Cristo, para que dele saia a virtude necessária para você passar essa vida e aguardar com esperança a vinda do filho do homem!

Muitos tocam em Cristo, mas poucos recebem a virtude que precisam!

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Como será que Deus ver o Brasil?

 Como será que Deus ver o Brasil?
"Ai, nação pecadora, povo carregado de iniqüidade, descendência de malfeitores, filhos corruptores; deixaram ao SENHOR, blasfemaram o Santo de Israel, voltaram para trás." Isaías 1:4

Esse versículo, é um dos mais duros de toda a bíblia na minha opinião! Isso porque nesse texto, Deus não repreende somente uma pessoa, somente um habitante da terra, ele repreende a uma nação, um povo que se virou contra ele, um povo que ele sempre protegeu, sempre ajudou, mas que naquele momento estava dando as costas para Deus.
Lendo esse texto eu pergunto a você, como será que Deus vê o nosso país, como será que ele olha para nós; um país cheio de corrupção, cheio de sujeira por debaixo dos panos, um país que prefere adorar a outros deuses do que adorar ao Deus vivo!


Como será que Deus vê a injustiça no nosso país, com que olhos será que ele olha para a nossa sociedade, com que olhos ele olha para a liderança evangélica no nosso país, escândalos e mais escândalos daqueles que deveriam dar exemplo a sociedade.
Como será que ele olha para a impunidade no nosso país, como será que ele se comporta ao ver que a nossa sociedade se corrompeu, crianças sendo abusadas, mulheres que apanham do marido, jovens que estão cada vez mais afundados nos vícios, com que olhos ele vê a nossa sociedade?
Deus fica indignado, quando ele olha para o Brasil, um país que tem tudo para ser um país digno, mas que prefere as trevas, prefere servir a deuses estranhos, prefere deixar o Senhor criador, e servir ao desconhecido! 
Mas havia uma saída para Israel, e existe hoje uma saída para o Brasil!
A saída é voltar a dar glórias a Deus, voltar a ser feliz com Cristo!!!
A saída é se humilhar de todo coração a Deus, todos nós para podermos ser feliz em Cristo!
Essa é a nossa única saída, essa é a nossa única opção!
Se nós todos, não nos voltarmos para Deus, as coisas só vão piorar, porque longe de Deus, por mais rico que você seja, por mais religioso que você seja, por mais criativo que você seja, a vida vai te dizer que longe de Deus as coisas não andam, não vão pra frente! O governo pode até ser bom, mas longe de Deus não da para ficar!
Deus chama a todos nós para nos voltarmos a ele, a escolha é nossa!